INFORMAÇÃO: Máquinas de cartão TEF x POS - Entenda a diferença

Ultima Atualização: 23/04/2018    Artigo de código : 8300             

Atualmente, existem várias máquinas de cartão no mercado, de modelos e marcas diferentes que basicamente possuem a mesma função: receber os valores referentes à vendas feitas em cartão.

A diferença gritante entre elas é com relação ao tipo (se é TEF ou POS) e, abaixo, entenderemos a diferença de ambas:


TEF  - Transferência Eletrônica de Fundos


O que é o TEF


O TEF é muito comum em supermercados, farmácias e varejistas com elevado volume de vendas no cartão (acima de R$ 30 mil por mês), por conta da maior facilidade para controlar as vendas. No entanto, recentemente o TEF está se popularizando até mesmo entre varejistas de menor porte, em função da redução do seu custo de implantação.


O cliente vê apenas uma parte deste sistema, o pinpad que é a máquina onde conecta o cartão e insere a senha.


Características do TEF


O TEF é um software que captura as transações e as envia para a rede adquirente via internet ou links dedicados. Fica instalado no computador do caixa no estabelecimento comercial, em que o pinpad também fica conectado.


O TEF permite que o varejista aceite uma variedade grande de cartões, pois é multiadquirente (aceita várias bandeiras e tipos de cartão em uma só maquininha).


Vantagens do TEF


  • → Investimento mais econômico para o estabelecimento que utiliza várias maquinetas POS (a mensalidade do TEF para um caixa gira em torno de R$ 180), por aceitar uma grande diversidade de bandeiras, ou até para varejistas que contam com vários caixas.
  • → Facilita a conciliação de vendas e não requer que o varejista guarde recibos comprovantes de cada transação.

Desvantagens do TEF

Não permite mobilidade para aceitação de cartões e exige uma conexão de Internet para funcionar.

Geralmente requer a contratação de vários fornecedores (software de TEF, pinpad, assistência técnica), mas há empresas que fornecem a solução de forma integrada.


POS ? Point of Sale ou Ponto de Venda


O que é o POS


Solução mais conhecida como maquininha de cartão portátil, aquela que o garçom leva até a mesa junto à conta. O equipamento é fornecido pelas redes adquirentes ou agências bancárias.

Por causa da sua praticidade, quase todos os pequenos varejistas acabam adotando o POS em seu comércio. Pega o cartão do cliente, põe na máquina, digita o valor, senha, confirma, via impressa e voilà! O valor está pago.

Embora essa seja a opção mais comum, é necessário tomar alguns precauções no controle dos seus POS para que não haja nenhuma surpresa na sua gestão financeira, como por exemplo:


  • → Em alguns Estados o TEF é obrigatório para alguns tipos de estabelecimentos. Recomendamos sempre olhar a legislação vigente do seu Estado.
  • → Conferência das taxas cobradas pelas adquirentes ? Elas estão sendo cobradas corretamente?
  • → Conferência das vendas realizadas em cada POS, de acordo com o tipo de transação (crédito ou débito) para que você possa fazer a sua previsão do fluxo de recebimentos.

Características do POS

A principal diferença é que cada máquina funciona apenas com uma rede de adquirência (por exemplo, Rede, Cielo, Stone, Getnet), ou seja, o estabelecimento só aceita cartões operados por sua fornecedora.

A comunicação dos dados é realizada por linha discada ou por rede de celular (POS GPRS), e o POS não depende de nenhuma outra infraestrutura para funcionar.

A própria máquina imprime o recibo, e quando há algum problema ou defeito, o adquirente precisa ser acionado para consertar ou substituir o produto.


Vantagens do POS

O POS tem preço atrativo (mensalidade que varia entre R$79 a R$119 em média), caso o estabelecimento consiga trabalhar apenas com uma maquininha.

É fácil de usar, já que o sistema é bastante intuitivo, e a mobilidade é um grande diferencial, que permite ser enviada até a casa do cliente, para quem trabalha com delivery.

Você não precisa de uma automação comercial integrada (Sistema ERP + Pinpad + TEF + Internet) para realizar a transação.


Desvantagens do POS

O POS é mono-adquirente, ou seja, só funciona conectado a uma única rede adquirente. Não captura diversas bandeiras regionais, o que obriga o varejista a contratar um POS específico para cada rede.

Isso dificulta a conferência das vendas, pois requer que o varejista guarde os recibos comprovantes das transações para somá-los ao final do dia. Isso pode ser um grande problema caso o volume de vendas no cartão seja muito alto.

Por último, por não ser integrado com o sistema de automação, também não faz a conciliação de vendas, que é a comparação dos valores registrados em caixa com aqueles processados pelo adquirente.

Dessa forma, o controle financeiro no POS é muito mais trabalhoso: você pode fazer manualmente, em planilhas de excel para controle de recebimentos no cartão ou utilizar um sistema terceiro de conciliação de cartão de crédito e débito para ajudar na integração e controle de todas as suas adquirentes.


(Clique aqui para acessar a fonte deste artigo)



A sua opinião é muito importante para nós:


Este artigo me ajudou

Obrigado pela sua opinião

Este artigo não me ajudou

Obrigado pela sua sugestão!

Descreva aqui como podemos melhorar este conteúdo.
Para outros assuntos entre em contato com nossos atendentes pelo telefone 3004-3303 ou pelo chat.

Enviar
8300